terça-feira, 30 de dezembro de 2008

O QUE NOS ESPERA EM 2009?


Ao ler a retrospectiva 2008 sobre as leis referentes à comunidade homossexual fiquei muito triste.

Projetos que nunca são votados...leis que são prometidas pelos políticos mas que nunca são postas no papel...falta de apoio...falta de compreensão...horrível 2008!!!;

Após alguns anos na Espanha voltei ao Brasil neste ano e confesso que me deparar com as barbaridades que acontecem com os homossexuais aqui é terrível e deprimente.

Os europeus falavam tanto sobre a liberdade que existe no Brasil que, por um momento, até eu acreditei que existia e retornei!

Tem vezes que tenho vontade de jogar a TV pela janela, rasgar os jornais, desconectar a internet e somente viver de baladas para tentar esquecer do que acontece conosco, porém é impossível. Temos que erguer nossas cabeças e encarar o fato de que estamos numa “ guerra fria” contra homossexualidade, mas que está esquentando cada vez mais.

As religiões, os políticos...estão cada vez mais nos desrespeitando...nos tratando como seres desprezíveis, “destruidores da família brasileira”.

Estão fazendo isso porque em vários momentos baixamos as cabeças e nos comportamos como “pobres vítimas”!!!!

Infelizmente neste país as vítimas não são respeitadas.

Então, em 2009, temos que tomar um posição mais agressiva...quando algum religioso imbecil falar sobre a homossexualidade devemos falar deles também...quando um político nos atacar, devemos atacá-lo e assim por diante.

Seria tão bom se pudéssemos levar nossas vidas sem nos preocuparmos com nossos direitos, mas infelizmente não temos este privilégio ainda.

Se você é homossexual, então, em 2009 levante sua cabeça e encare a realidade: O Brasil não te considera um cidadão!!!


LUTEMOS!!!!

UM FELIZ 2009 REPLETO DE VITÓRIAS, AMOR, SUCESSO E LUTA, MUITA LUTA!



por VINCENZO GONZAGA






















































terça-feira, 23 de dezembro de 2008

FELIZ NATAL E O PAPA NAZISTA
















UM FELIZ NATAL REPLETO DE AMOR E PAZ PARA TODOS NÓS!

BEIJO NO CORAÇÃO DE TODOS...que possuem um!

VINCENZO GONZAGA

quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

MÉDICOS(AS) IGNORANTES QUE DESTRATAM GAYS E LÉSBICAS DURANTE O ATENDIMENTO


Já escutei algumas histórias de gays que foram a proctologistas e urologistas e passaram por momentos desagradáveis quando revelaram a homossexualidade.
A maioria dos relatos foram sobre médicos que ao saberem da sexualidade do paciente mudavam rapidamente de postura, ou melhor, antes da revelação eram simpáticos e tentavam fazer com que o paciente se sentisse a vontade, depois da revelação se tornaram silenciosos e rápidos no atendimento.
Mas o que me tocou esta semana foi o relato de minha amiga Mari do blog Queer Girls que ao ser atendida por uma ginecologista passou por um momento muito desagradável.
Após um período de silêncio depois de haver dito à médica que era lésbica, lhe foi pedido um exame de gravidez. Mesmo afirmando que não mantinha relações sexuais com homens e tampouco havia feito uma inseminação artificial, sua ginecologista insistiu que precisava ter certeza de que a paciente não estava grávida!
Pergunto: Qual a quantidade de maconha que a ginecologista deve ter usado naquele dia? Será que a ginecologista pensou que “lésbica” fosse o nome da paciente? Ou será que era uma “pegadinha do Faustão”?
Não tenho certeza sobre o conhecimento que a médica possui sobre biologia humana, porém, que eu saiba, as lésbicas ainda precisam de um espermatozóide para gerarem um filho.
A falta de tato dos médicos(as) com os(as) pacientes homossexuais é absurda em nosso país. Não posso afirmar que são todos que nos tratam assim, porém, os profissionais da medicina que destratam homossexuais devem ser denunciados ao Conselho Federal de Medicina ou melhor, processados por discriminação.
Mesmo que o fato possa parecer engraçado ou sem importância para alguns , não o é para quem passa por isso. E assim...temos a lei. É só procurar um bom advogado!!!
Enquanto não “botarmos a boca no trombone” (sem trocadilhos) quanto ao tratamento que nos é dado por médicos ignorantes nunca iremos ser respeitados.
Cabe a eles nos tratar com o maior respeito e simpatia. Pois antes de se considerarem semi-deuses eles devem lembrar que são PAGOS para isso e a regra mundial da relação cliente e prestador de serviços é a educação e o bom atendimento.
Parabéns aos médicos que nos tratam com o devido respeito !!!
As vezes, os cachorros são melhores tratados pelos veterinários do que nós pelos médicos!
Por VINCENZO GONZAGA

Obs – leiam a história no http://www.queergirls.blogspot.com/

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

GAYS E LÉSBICAS DE CIDADES PEQUENAS: ainda bem que inventaram a internet!!!



Cada vez mais o número de pessoas com acesso a internet está crescendo, trazendo oportunidade de ampliação do conhecimento e esclarecimento sobre assuntos não amplamente abordado nos livros.


No caso da homossexualidade, a internet foi e está sendo uma peça-chave para a aceitação da sociedade e, às vezes, para os próprios homossexuais.


Quem vive numa cidade relativamente grande tem mais acesso a meios sociais diferentes do habitual, bem como, contato com outras culturas e pensamentos.


No entanto, como é a vida de um(a) homossexual que vive numa cidade pequena?


Antes da internet, a vida de um homossexual numa cidade pequena não deveria ser nada fácil! Com quem um(a) homossexual poderia conversar sobre sua orientação sem medo de que todos soubessem? O que achariam dele(a) se fosse revelada a sua homossexualidade?


Com certeza, não era muito bom ser homossexual numa lugar pequeno. Imaginem o sentimento de solidão que viveram ...de imaginarem-se como os únicos gays ou lésbicas de uma região...o medo da reação dos demais...


Esta semana recebi um e-mail de um de meus leitores. Neste, ele relatou sobre a sua vida homossexual numa cidade pequena e iniciou o e-mail assim:


“Vincenzo,
Eu queria falar um pouco de mim! Tudo que você escreveu e que pesquisei fez com que eu notasse que há outras pessoas vivendo a mesma situação que a minha.
Sempre tive vontade e desejos por homens, mas achava isso coisa da minha cabeça. Sempre que via homens bonitos e gostosos eu ficava doido, mas, ao mesmo tempo, eu brigava com a minha própria cabeça. Então, como eu morava em uma cidade pequena não buscava entender meus sentimentos e sempre saia para as baladas acompanhado de irmão e transava com diversas mulheres (...) mas meus sentimentos eram por homens, aquilo que vivia era uma farsa!”.


Bom, quem tem contato ao conhecimento da sexualidade sabe que isto relatado é normal e cotidiano... que a maioria dos homossexuais, tanto homens como mulheres, passam por isso.


Cabe aqui ressaltar que o autor do e-mail morava numa cidade pequena e, geralmente, nestas localidades, o preconceito quanto a homossexualidade é muito maior que nas cidades grandes e a necessidade de casar é uma tradição muito forte.


Em outro trecho:


(...) já estava com 26 anos, sozinho, recebendo cobranças da família e da sociedade. Então, comecei a pensar nas pessoas e não em mim...passei a agradar as pessoas (...) conheci uma menina linda (...) 10 meses de namoro, eu já estava envolvido com e ela me fez esquecer aquele sentimento que sentia por homens. Falei a mim mesmo: “nossa, acho que estou curado, graças a Deus!


Imaginem uma vida homossexual com todos a sua volta dizendo que a homossexualidade é uma doença! Com tanta gente pensando da mesma forma fervorosamente, até um(a) homossexual pensaria que é doente.


(...) casamos, nasceu o nosso filho (...) ele era tudo que sonhei na vida (...).
(...) minha única razão de viver era meu filho, ele era minha injeção de ânimo. Mas chegou um ponto em que eu queria morrer e não sabia como fazer essa loucura (...) no meu trabalho fui removido, meus patrões pagaram um curso de informática e comecei a trabalhar com computadores e isto foi minha arma para descobrir tudo aquilo que eu sentia. Comecei a entrar e sites de bate-papo e comecei a conversar com outros homens casados e vi que eu não era o único que vivia daquela forma, existiam milhares de outras pessoas sofrendo (...)
“Conheci uma cara casado, que tinha dois filhos e conversamos por um ano, duas ou três vezes por semana e fomos nos ‘entendendo’ (...).


Com certeza existiam muitos outros homens homossexuais casados com mulheres em sua cidade, porém, a internet lhe deu acesso para poder expor seus verdadeiros sentimentos e descobrir que existem outros que passam a mesma situação.


(...) aquela situação, para mim, de dormir com minha esposa não era bom. Meu organismo rejeitava o toque dela, o sexo para mim passou a ser um sacrifício. Eu sempre fingia que estava cansado, com dor de cabeça para não fazer sexo com ela. Cheguei a passar de 1 a 2 meses sem fazer sexo (...).


Além do autor, com certeza sua esposa sofria. Em outras partes do e-mail, foi relatado que ela não era uma pessoa de agradável convivência. Quem sabe ela notava algo diferente, mas nunca imaginaria que seu marido era homossexual.


(...) me separei...deixei tudo para ela e para meu filho...voltei para casa dos meus pais... cada vez que ia visitar meu filho ela me tirava eles dos braços (...).


A dor de um pai amoroso e dedicado em ver seu filho sendo arrancado de seus braços é uma das piores situações, não importando neste momento a sexualidade, e sim, apenas o sentimento de amor entre pai e filho.


(...) além de não permitir ver meu filho ela o deixava com qualquer um e saia (...). Procurei um advogado e consegui o direito de pegar meu filho uma vez por semana até o dia da audiência.
(...) eu com minha calma comecei a conquistar tudo até a audiência. Ela só não perdeu a guarda do filho porque eu falei que o menino iria ficar com ela e porque a avó estava cuidando dele. Ela no dia da audiência bateu boca com o juiz...agora você imagina a pessoa que ela é, nem a própria mãe dela a apóia.
(...) sua própria mãe me valoriza por dedicar tempo, atenção e carinho pelo neto. Minha ex nem liga para o menino. Voltou a fazer faculdade e galinhar.


Bom, a alegação que a maioria dos magistrados, ao não permitir que um homossexual tenha a guarda do próprio filho, é a de que um homossexual não possui uma vida “normal” apta para uma criança.


No presente caso, o juiz foi muito sucinto em sua decisão, pois afinal, o que prevaleceu foi a dedicação do pai com a criança, destacando que a mãe (heterossexual) não possuía uma vida adequada, com meios de proporcionar a criança um ambiente saudável.


Na guarda de um filho o que deve prevalecer é a dedicação e amor dos pais... Cada magistrado deve analisar o melhor ambiente de criação de uma criança, sem abordar a orientação sexual dos pais.




Hoje em dia, não cabe, na Justiça Brasileira, juízes retrógados e sem conhecimento sobre ambientes familiares diversos do tradicional. Negar um pedido de guarda a um pai ou mãe pelo fato de serem homossexuais é rasgar a Constituição Brasileira de 1988.


(...) passou 5 anos e meu filho tem 8 anos. Já faz 5 anos de separação e conquistei tudo. Tenho minha própria casa meu carro tenho 3 empregos, estou bem estabilizado só falta um amor que nunca apareceu.
(...) não sou assumido e vivo no mundo virtual. Não me exponho em lugares GLS e tenho medo. Quero ser feliz com amor mas e agora que assumi realmente que não sinto nada por mulheres entendo que sou gay.


Um dia ele encontrará um homem que lhe faça viver um amor. Porém, no momento, o que cabe aqui dizer é que mesmo sendo virtualmente, o autor do e-mail não está mais só...agora ele sabe que há outras milhares de pessoas iguais a ele. Isto alivia a alma e a sensação de solidão é, agora, apenas um sentimento do passado.




BENDITA INTERNET!!!






por VINCENZO GONZAGA.

terça-feira, 9 de dezembro de 2008



Reality Show GLS dará prêmios de R$ 400 mil a vencedores!

Primeiro reality show do mundo totalmente direcionado ao público GLS, que será realizado na costa Brasileira em 2009, terá uma premiação de 400 mil Reais para os vencedores.

Realizado em um transatlântico, o reality show, que recebeu o nome de Cruzeiro Colorido, terá duração de 42 dias e apresentará muitas novidades ao público em transmissão 24 horas via TV e internet.

A idéia para o reality show partiu de um renomado produtor italiano, idealizador de grandes e variados programas voltados ao entretenimento em seu país de origem, e com grandes estrelas internacionais, como Madonna, Ray Charles, Harlem GlobeTrotters, entre outros.

Numa parceria com uma produtora do Brasil, país escolhido por sediar a maior Parada Gay do mundo, e também por sua grande diversidade cultural e de costumes, aliado a elegância e sedução de um cruzeiro, realizado pela linda costa brasileira, com belas praias e paisagens, ambiente alegre, descontraído, com jogos inteligentes, instalações seguras e confortáveis, o Cruzeiro Colorido promete ser a sensação de 2009.

Maiores informações podem ser obtidas através do site




quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

PAIXÃO POR UM(A) HETEROSSEXUAL. UM GRANDE PROBLEMA EM MÃOS!


Já acompanhei o sofrimento de algumas amigas lésbicas e amigos gays que se apaixonaram por heterossexuais e posso afirmar que é doloroso.
A paixão como sabemos pode acontecer a qualquer momento. É um sentimento muito bom, desde que seja vivido com a pessoa certa, fato este que não acontece quando a pessoa desejada gosta do outro sexo.

Quando nos apaixonamos por outro(a) homossexual, mesmo que não sejamos correspondido ainda ficamos com aquela “pontinha” de esperança que a pessoa acabe se apaixonando também.

No entanto se apaixonar por um(a) heterossexual e querer que ele ou ela se apaixonassem é outra coisa.

Alguns homossexuais afirmam que conhecem heterossexuais que “viraram” homossexuais. Não concordo com isso!!!

Há pessoas que afloram a sua homossexualidade um pouco tarde e antes disso acreditavam ser heterossexuais. Mas, estes, sempre souberam que tinham algo diferente dentro de si, mesmo não sabendo ao certo o que era, ou seja, já eram homossexuais, mas ainda não estava claro em suas cabeças. Não pretendo aqui me aprofundar neste assunto, pois nunca ninguém entendeu ao certo como isso acontece.

O que podemos dizer é que se alguém um dia “virou” homossexual é porque nunca foi totalmente heterossexual, ou nunca o foi, somente teve sua sexualidade abafada por motivos sociais e etc.

Afirmar que um(a) heterossexual pode “virar” um(a) homossexual é estar afirmando ao mesmo tempo que um homossexual pode “virar” um heterossexual!! E isso sabemos que não é certo, pois se fosse não existiriam leis que proibissem tratamentos para transformação de “homos” em “héteros”.

Temos sempre que ver os dois lados da moeda. Afirmar que os heterossexuais podem ser homossexuais é afirmar que nós podemos ser heterossexuais também. Muito cuidado!!!
As vezes temos amigos ou amigas heterossexuais que são maravilhosos e é claro que em algumas situações fica difícil reprimir uma paixão. Entretanto, se você tem certeza que esta pessoa é realmente heterossexual...lamento muito...mas você irá sofrer.

Pode ser um pouco “pesado” tudo isto, mas é a verdade.
Acredito num mundo em que um dia heterossexuais, homossexuais, bissexuais e outras sexualidades viverão em plena harmonia e em alguns lugares ou grupos isto já ocorre.

Isto tudo vale tanto para os(as) homossexuais como para os(as) heterossexuais.
Porém quando falamos em sexo e afetividade vale aqui destacar aquela frase “cada um no seu quadrado”.

AMAR E SER AMADO!!!

Por VINCENZO GONZAGA

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

CONTAR AOS PAIS SOBRE A HOMOSSEXUALIDADE É NECESSÁRIO?


Semana passada um amigo me perguntou se deveria ou não contar aos pais que era gay.
Fiquei em dúvida , pois não conheço os pais dele. O único conselho que dei é que se isso o tornaria mais feliz então deveria contar.
Como nunca tive problema algum com minha família comecei a pesquisar sobre se devemos ou não contar aos nossos pais.
Conversei com algumas pessoas na internet, com minha terapeuta e com minha mãe que é psicóloga e a conclusão que obtive é que se os pais não tiverem nenhum distúrbio psicológico com tendência ao homicídio deve-se contar sim.
Cada um sabe mais ou menos qual será a reação dos pais...alguns irão recriminar e outros irão apoiar... mas, mesmo assim, todos devemos estar preparados para a reação deles.
Uma amiga estava desesperada para contar ao seu pai que era lésbica mas tinha muito medo, já que como sua mãe havia morrido ela possuía somente o seu pai.
Em um belo dia quando os dois viajam ela pediu (nervosíssima) ao seu pai que parasse o carro no acostamento. Quando estacionou, ela contou que era lésbica e a reposta foi surpreendente. Seu pai ao escutar a revelação do “grande segredo” lhe responde: “e eu sou heterossexual!!!”. Riram muito e são grandes amigos..a relação do pai e da filha ficou muito melhor depois do acontecimento, pois ela se sentiu livre e realmente amada do jeito como ela era.
Outro amigo, há alguns anos me relatou que decidiu contar a sua mãe (professora de jardim de infância, muito calma) sobre sua homossexualidade e ela correu atrás dele com uma faca em punho, sendo que ele para salvar-se da mãe “doente” se atirou da janela do segundo andar de sua casa e nunca mais apareceu.
Uns são ótimos, outros são péssimos, mas na verdade o que importa é a nossa felicidade.
Uma internauta me contou ontem que ao relatar para sua mãe a homossexualidade, ficou em choque, pois também recebeu a mesma notícia, ou seja, sua mãe também era lésbica mas sempre teve medo de contar. Seria interessante ter uma “les-mãe” , com certeza eu iria adorar, mas estou contente com a minha mesmo...ela não tem culpa de ter nascido heterossexual...brincadeirinha!!!
Assim, como na maioria das vezes não é fácil para os homossexuais esconderem a sexualidade, também não é fácil para os pais saberem.
Por serem de uma geração mais “fechada”, eles fazem planos para nossa vida....desejam nos ver casados...com filhos.....bom emprego e etc. Quando descobrem sobre nossa sexualidade, de início acreditam que não teremos nada disso do que foi planejado por eles.
Entretanto, cabe a nós, termos muita paciência com os pais preconceituosos e aos poucos irmos mostrando que somos capazes de viver da mesma forma com que sonharam, com a única diferença de que este sonho será realizado com uma pessoa do mesmo sexo.
No fundo, o que eles querem é ter filhos e filhas felizes...que possam sentir orgulho ao dizer para os outros que puseram no mundo uma pessoa digna, honrada, batalhadora, honesta e acima de tudo feliz.
Assim como queremos aceitação, também temos que ter paciência, pois no fim de tudo o amor de pais e filhos(as) vence todas as barreiras!!!!
A felicidade está a acima de tudo!
Recomendo o filme “Juste Une Question D’amour” e abaixo postei um vídeo sobre o filme, para quem ainda não assistiu, vale a pena!!!

por VINCENZO GONZAGA

FILME "JUSTE UNE QUESTION D'AMOUR"

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

RESPOSTA AOS ELOGIOS E CRÍTICAS SOBRE O POST "Mulheres heterossexuais e seus amigos Gays"


Pelo fato de meu pai ter sido submetido a uma cirurgia de urgência fiquei algum tempo sem postar nada.
No entanto ele já está muito bem de saúde e posso voltar as atividades normais.
Certa vez escrevi sobre mulheres heterossexuais e seus amigos gays e, desde então, venho recebendo muitos elogios sobre o texto bem como muitas críticas.
Quando escrevi esse post em nenhum momento fui machista e efeminado , bem como não disse que somente as mulheres heterossexuais e gays podem ser amigos como reclamaram através de e-mails.
Todas as amizades existem...homens e mulheres tanto heterossexuais como homossexuais podem ser amigos.
O verdadeiro motivo foi abordar um pouco da questão sobre a relação entre as heterossexuais e gays, pois querendo ou não, a mídia está abordando como uma “amizade da moda”.
Em vários sites e programas de TV as mulheres heterossexuais abordam que ter um amigo gay é ótimo, pois além de algumas vezes as ajudarem em roupas ou conselhos sobre homens, são ótimos amigos e muito fiéis.
Isso pode ser verdade ou pode ser mentira, porém estamos sendo tratados na mídia como ótimos amigos dos heterossexuais e sinceramente eu estou amando muito tudo isso.
Nem sempre nos elogiam e quando elogiam eu vibro de felicidade. Não importa se somos viris ou efeminados, o que importa na verdade é que estamos começando a receber elogios.
Para quem se preocupa apenas com a “baladinha” no fim de semana e por isso acha que esses elogios não tem importância, ou se preocupa somente em não ser chamado de efeminado...tudo bem, continue com esse pensamento. Mas para mim e como para todos que por anos e anos estão defendendo nossa comunidade isso é uma pequena vitória.
Durante séculos fomos ofendidos e tratados da pior maneira possível e quando hoje me deparo com um artigo elogiando a nossa personalidade, nem penso se quiseram nos chamar de efeminados ou não, somente penso que isto é ponto positivo para nossa comunidade.
Sobre o machismo que fui acusado, o texto que escrevi foi baseado em muitos relatos de mulheres que encontrei na internet, bem como através de conversas com minhas amigas heterossexuais.
Para quem não sabe fui criado por uma mãe extremamente feminista e que passou por muito preconceito nas décadas anteriores por ser uma mulher intelectualmente privilegiada, bem como possuidora de alguns diplomas. Acompanhei muitas vezes quando criança manifestações de machismo por parte de minha família com minha mãe e sempre me revoltei com isso. Então quando hoje alguém me chama de machista me sinto muito ofendido!
Em suma, escrevo sobre a nossa comunidade com muito paixão e sou muito feliz por escrever temas homossexuais, porém me entristeço com alguns gays ou lésbicas que somente entram no mundo dos blogs para tecerem críticas infundadas sobre o que os outros homossexuais escrevem.
Aos que me mandaram e-mails respondi com todo carinho e creio que tudo já foi resolvido, mas para quem enviou e-mail falso ou comentário anônimo... lamento...desejo a você um pouco mais de coragem na vida!
Aproveito aqui para elogiar e recomendar alguns sites e blogs de brilhantes pessoas da comunidade homossexual que conheci através de meu blog como o Pedro Pitanga do site omegahitz.com.br, Marcos Freitas do passageirodomundo.blogspot.com, a amada Mari do queergirls.blogspot.com, athosgls.com.br e muitos outros.
O conhecimento e o companheirismo são partes fundamentais do caminho que temos a percorrer para um futuro melhor da comunidade homossexual.
por VINCENZO GONZAGA

sexta-feira, 14 de novembro de 2008

GAYS E LÉSBICAS DE MÃOS DADAS NA RUA


Algumas sociedades ainda se chocam ao verem dois homens ou duas mulheres de mãos dadas na rua.
Ofendem, olham “atravessado”, fazem piadas, alguns até admiram a coragem quando se deparam com esta cena numa sociedade hipócrita e homofóbica, porém procuram não demonstrar para não serem objetos de piadas.
Isto acontece devido ao fato de que dois homens ou duas mulheres estarem assim em público é novo para todos...é diferente.
Alguns dizem que é anormal...pode-se até dizer que é, porém não no sentindo ruim da palavra, mas sim no sentido de “incomum”.
Por ser incomum as pessoas olham, se espantam!!!!
Acontece que se houvesse mais casais homossexuais andando de mãos dadas nas ruas isto se tornaria normal e ninguém mais olharia.
Seria uma atitude tão cotidiana que não chamaria mais a atenção.
No entanto, para que isso se torne normal, os homossexuais têm que fazer disto um hábito quando estiverem com seus namorados ou namoradas.
Andar de mãos dadas é um ato de carinho, demonstra amor, afeto... tudo do que há de melhor no mundo!!!
Num mundo de guerras, fome, miséria, crimes, qualquer demonstração pública de afeto traz um pouco de alívio a alma do ser humano que está tão amarga, tão sem esperança...
Certas pessoas podem até achar ruim ao ver uma cena assim, mas muita gente em seu interior sente um pouco de inveja, pois quem olha e crucifica um homossexual demonstrando carinho em público geralmente está sozinho, carente de amor, sem ninguém para lhe estender a mão.
Um dia as coisas irão mudar...não sei quando...mas irão!!!
Este simples ato de afeto público um dia será tão normal que contaremos aos nossos netos como era o nosso mundo quando jovens e eles não acreditarão, acharão que estamos exagerando.
E com certeza nunca nos arrependeremos de tudo o que estamos fazendo atualmente para mudar o mundo...sorriremos!!!!

por VINCENZO GONZAGA

Obs: a foto acima foi tirada em frente ao Palácio Imperial em Madrid com um amigo...e ninguém nos olhou!!!!

quinta-feira, 13 de novembro de 2008

COMENTÁRIO DO DIA! PESSOAS PÚBLICAS

Pessoas públicas, querendo ou não, são formadores de opinião e devem obrigatoriamente refletir e tomar muito cuidado com o que falam em público.
Cantoras e cantores com talento o mundo tem de sobra, porém, os que fazem sucesso pela vida toda são os que mais medem suas palavras e não saem por aí vomitando descontroladamente o que pensam!!!

Nem sempre devemos extravazar, liberar e jogar tudo para o ar!!!!

por VINCENZO GONZAGA

quarta-feira, 12 de novembro de 2008

SEXO A TRÊS: Por que os heterossexuais dizem que esta fantasia é um hábito em nosso meio?



Heterossexuais costumam dizer que gays e lésbicas são adeptos a esta prática sexual. No entanto se entrarmos em uma sala de bate-papo e nos fingirmos de heterossexuais veremos que eles é que gostam...e muito.
Grande parte do sites de relacionamentos para heterossexuais tem como propósito encontrar uma terceira pessoa para manter este tipo de experiência sexual.
É claro que existem casais homossexuais que fazem sexo a três, porém, porque nos rotularam como praticantes assíduos de sexo a três?
Geralmente os homossexuais são mais abertos nas questões sobre sexo e não tem medo de revelar que já fizeram ou que teriam vontade... ou que já leram sobre o assunto...ou que conhecem alguém que já tenha feito e etc.
Quando falo sobre sermos abertos sobre sexo, não pretendo dizer, em hipótese alguma, que saímos por aí experimentando todos os tipos de práticas sexuais existentes. Pelo contrário, o que pretendo dizer é que não temos medo de conversar sobre sexo, de ler sobre sexo e de escutar sobre sexo... praticar é outra coisa.
Também não afirmo que todos os heterossexuais pensam desta forma, o que digo é que grande parte deles pensam assim.
Por não termos medo em falar sobre sexo, alguns heterossexuais decidiram dizer que TODOS nós fazemos sexo a três... isto é absurdo.
Quando se apresenta um casal de lésbicas ao homem “hétero” ele na mesma hora já se imagina junto. Já a mulher “hétero” acha que elas estão interessadas nela.
Quando se apresenta um casal gay ao homem “hétero” ele já pensa que eles estão interessados. Já a mulher “hétero”...bom, acho que elas devem pensar: que desperdício!!!!
As lésbicas são as que mais sofrem este preconceito, pois nas salas de bate-papo para homossexuais o que mais tem são homens heterossexuais querendo conhecer casais de mulheres.
Também é hábito quererem que a própria esposa experimente uma mulher na frente deles...depois reclamam que a esposa fugiu com outra mulher!!!!
Me revolto quando escuto um(a) “hétero” comentado coisas sem fundamento...por favor meus caros amigos heterossexuais....homens namoram homens e mulheres namoram mulheres e em quase todas estas relações há fidelidade e respeito.
Muitos homossexuais são adeptos a monogamia, fidelidade... inclusive eu.
Apenas respeitamos os outros e suas escolhas!

A FANTASIA ESTÁ LIGADA A QUALQUER SER HUMANO E NÃO A UM TIPO DE ORIENTAÇÃO SEXUAL.


por VINCENZO GONZAGA

terça-feira, 4 de novembro de 2008

QUERO UM AMOR!!!



Esta semana recebi um e-mail que me emocionou muito.
O autor deste e-mail é um leitor do blog, gaúcho, 22 anos, lindo, inteligente que me deu uma aula sobre o amor através de um texto bem extenso, porém, o melhor e mais bonito que já recebi em minha vida.
Em lindas palavras abordou o amor entre homossexuais de uma forma difícil de encontrar, mas não impossível.
Concordo com ele plenamente, no entanto, encontrar o amor está difícil para todos, é um problema em que todos os meios, não exclusivamente o nosso, estão sofrendo.
Antes da crise financeira mundial, a crise amorosa já estava em baixa faz tempo! Mas como o amor não é lucrativo e nem faz parte da bolsa de valores os jornais não fazem questão de abordar esta crise).
O ser humano banalizou o amor...esqueceu dos jogos de sedução...da conquista...dos encontros!
As pessoas, atualmente, esperam o “pacote amoroso” onde a pessoa deverá vir pronta polida e perfeita.
Em reflexões com amigos e em salas de bate-papo quase todos reclamam que não encontram alguém para amar e ser amado, pois ninguém mais quer namorar sério....DESCORDO!!!!
Se todos falam que querem é porque há mais de uma pessoa!!!!!
Conheço muitos casais que estão juntos faz mais de 20 anos e o segredo que eles revelaram para um relacionamento duradouro foi a PACIÊNCIA, COMPANHEIRISMO E ZELO.
Então...saímos na noite, beijamos, trocamos telefone, porém, no primeiro encontro fora de uma boate a pessoa já te analisa como se amanha fosse pedir sua mão em casamento!! Calma aí...primeiro há o namoro que serve para conhecer melhor a pessoa e depois casar!!!
Somente com o namoro saberemos se a pessoa é a certa ou não....nunca se conhece alguém profundamente em apenas alguns encontros, muito menos se os encontros são em boates.
Escute a pessoa...saia para jantar, ou faça uma janta em sua casa...apresente para os seus amigos (os bons amigos)...se interesse pela vida da pessoa (não obcecadamente, por favoooor), ou seja, antes de dispensá-lo (a) no primeiro encontro, dê algumas outras chances para se conhecerem melhor....se não conhecemos totalmente nem nossos pais que passaram quase toda nossa vida juntos a nós, como conheceremos uma pessoa em um dia ou em um mês?????
Focando o meio homossexual, posso afirmar que existe muita gente legal querendo um relacionamento sério, casamento, ter filhos e muito mais....então se você quer amar e ser amado vá atrás do prejuízo e pare de encontrar defeitos nos outros...somente ame, tenha paciência, seja companheiro, zele pelo bem-estar da pessoa, e um conselho muito importante: DEIXE SEUS PAIS FORA DISTO!!!!!Cuide de sua vida e não deixe que eles interfiram...sabem aquele ditado: “em briga de marido e marido ou mulher e mulher ninguém mete a colher”...continua valendo.

AMEM-SE!!!!

por VINCENZO GONZAGA
















quinta-feira, 23 de outubro de 2008

ESCUTEI A SEGUINTE FRASE: "apoio a sua homossexualidade, mas tenho nojo em ver dois homens se beijando"!!!


Após quase um mês com uma forte conjuntivite volto a atualizar meu blog.
Neste mês afastado de tudo e todos relembrei alguns momentos de quando assumi minha homossexualidade.
Relembrei uma frase que escutei de uma amiga e que na época não dei muita importância, mas hoje, com certeza seria motivo para uma grande discussão!!!
A frase foi a seguinte: "apoio totalmente sua homossexualidade, mas tenho nojo em ver dois homens se beijando"!!!!
Isso foi uma frase de apoio ou um preconceito direto quanto a minha orientação sexual?
E assim, navegando pela internet, encontrei um vídeo muito interessante falando a respeito desse "nojo" que alguns heterossexuais sentem sobre dois homens se beijando.


REFLITAM!!!!


por VINCENZO GONZAGA

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

NOSSO FUTURO DEPENDE DA NOSSA UNIÃO




PAPO SÉRIO: VAMOS NOS UNIR NESTAS ELEIÇÕES!!!!!



Desculpem a extensão do texto, mas acho que temos que falar sério sobre estas eleições, esclarecendo, um pouco, o histórico da homossexualidade e a união que devemos ter para garantirmos um futuro melhor a nós mesmos.


Assim como os negros e as mulheres num passado recente, nós, homossexuais estamos mostrando à sociedade a necessidade de uma legislação mais digna e respeitável para conosco.
Desprovidos de base jurídica clara que nos ampare, vislumbra-se a real mudança de alguns pontos de nosso ordenamento jurídico para a inserção de gays, lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais no conceito atual de cidadania brasileira.
O aparato legal vigente que trata do preconceito e discriminação não especifica em momento algum a defesa da livre orientação sexual, sendo que, tais leis, foram elaboradas em uma época em que nosso grupo fazia parte do Código Internacional de Doenças como possuidores de transtornos sexuais.
Perante a política internacional, o Brasil e a classe política brasileira, são considerados retrógrados sobre o tema em questão, já que quase todos os países desenvolvidos cultural e economicamente não só protegem como garantem direitos ao casamento e possibilidade de adoção para os GLBTTs.
Desde os primórdios, a homossexualidade, assim como a heterossexualidade, sempre existiu em todas as partes do mundo fazendo parte integrante da história, mesmo que na maioria das épocas não tenha sido aceita. Porém, Sempre foi diversamente interpretada e explicada, sendo que mesmo não a admitindo, nenhuma sociedade ignorou o fato de haver a homossexualidade nas culturas mais diversas.
Esta orientação sexual, na Grécia Antiga, era considerada um privilégio dos bem-nascidos, como reis e heróis. Na religião havia Deuses homossexuais como Zeus e Gaminede que formavam o mais famoso casal homossexual, bem como Apolo que era conhecido pelo rapto de jovens com finalidade de práticas sexuais.
Não só a homossexualidade, mas como também a bissexualidade, na Grécia Antiga, era aceita. Entretanto, a heterossexualidade é que sofria discriminação, pois era considerada uma sexualidade inferior, com o único objetivo de procriação, ao contrário, a homossexualidade era considerada como uma necessidade natural, reservada a ambientes cultos, sendo uma manifestação legítima da libido, não havendo um caráter de degradação moral. Todo cidadão poderia ser heterossexual e homossexual, cabendo assinalar que esses termos eram desconhecidos à época.
Através da homossexualidade, os jovens gregos eram inseridos na sociedade, de forma que, tais jovens, chamados de efebos, sentiam orgulho deste acontecimento em sua vida.
Acreditava-se que o envolvimento sexual e afetivo dos jovens com os homens mais velhos (guerreiros e sábios) era uma forma da cultura e do conhecimento ser passado à frente, tanto que Platão abordou esta prática como forma de adquirir sabedoria, bem como ficariam mais bem treinados para a guerra e mais hábeis para política, tendo assim, um caráter pedagógico.
Pode-se abordar a aceitação da homossexualidade em Roma através de decisões tomadas pelo Imperador Romano Adriano, um dos maiores da época, sendo um guerreiro, cultor das artes e filósofo. Ao se apaixonar por um jovem de nome Antínoo, assumiu para o Império seu relacionamento homossexual.
Com a morte prematura de Antínoo por afogamento, o Imperador Adriano decretou luto oficial na cidade, bem com construiu e espalhou por todo o Império estátuas em homenagem ao seu falecido companheiro, chegando a divinizá-lo e conseqüentemente cultuá-lo.
Nota-se que as culturas mais antigas relacionavam a homossexualidade como uma relação sexual entre homens, baseadas no afeto e na sabedoria, admitida na sociedade como forma de poder e evolução cultural, sendo a heterossexualidade apenas para fins de reprodução.
O tratamento da homossexualidade como de forma cotidiana e habitual, teve seu fim com o nascimento da era cristã que institui à homossexualidade o caráter de perversão.Na Idade Média, a Santa Inquisição foi a maior perseguidora dos homossexuais masculinos, intitulados como sodomia, pois a homossexualidade feminina, intitulada como safismo, era tida como uma questão de mera lascívia. Esta perseguição tinha como intuito de preservação do grupo étnico, através da idéia de que a essência da vida é o homem, a mulher e sua família.
As Ordenações Filipinas de 1603, sob forte influência da Igreja Católica, caracterizavam a homossexualidade como um crime, sendo estes queimados vivos, pois acreditavam que ao serem transformados em cinzas seriam esquecidos, conseqüentemente não podendo sepultá-los.
Com o declínio da influência da Igreja Católica perante o Estado, no século XX, inicia o surgimento de uma sociedade menos homofóbica, descaracterizando a homossexualidade como um ato ilícito e/ou imoral.
A partir deste momento, a homossexualidade começou a ser tratada como “algo anormal a merecer cuidados da ciência médica” entrando para o Código Internacional de Doenças a partir de 1935, no capítulo “Das doenças mentais” e no subcapítulo “Dos desvios e transtornos sexuais”.Foi retirado em 1995 pela Organização Mundial de Saúde, por considerar esta sexualidade como uma forma diferente de envolvimento sexual/afetivo, não causando sofrimento a pessoa.
A classificação da homossexualidade como doença serviu num determinado momento histórico para, de certa forma, proteger os homossexuais contra a punição pelo Estado e pela Igreja Católica que viam na homossexualidade um crime.
Ao invés de criminosos, os homossexuais foram tratados como doentes, obtendo o benefício de não sofrerem mais punições.
No entanto, nasceu desta classificação o estigma preservado até a atualidade, cabendo a nós, homossexuais, lutarmos por uma sociedade mais digna e justa.
Nossa missão no presente momento é refletirmos muito sobre nosso voto nas próximas eleições.
Pesquisem qual candidato(a) está focado(a) nas causas homossexuais e votem neste(a)! Ele ou ela é que trabalharam em nossa defesa!!!!

O VOTO É NOSSO MAIOR INSTRUMENTO DE LUTA POR UM FUTURO MELHOR!!!!!!

por VINCENZO GONZAGA

segunda-feira, 22 de setembro de 2008


MULHERES HETEROSSEXUAIS E SEUS AMIGOS GAYS

Outro dia escutei uma amiga dizendo que “toda mulher poderosa tem um amigo gay”. Achei interessante a frase e comecei a refletir.
Não é necessário que a mulher seja poderosa, mas um amigo gay é importante na vida de toda mulher.
Com um amigo gay a mulher se veste melhor, sabe escolher melhor um homem e o mais importante para elas: saberá se seu namorado é gay ou não devido ao nosso “gaydar”(radar gay).
Quantos vezes algumas amigas me pediram para conhecer seus namorados para dizer se ele era gay ou não. É constrangedor...mas como um bom amigo, é melhor avisar no começo do namoro do que, tempos depois, ser obrigado a contar que você está sendo assediado por ele...Isso, sim, é muito constrangedor!!!
Outro comentário que já escutei é que tendo um amigo gay em vez de uma amiga mulher, ela nunca terá medo de perder o namorado para ele...claro, desde que seu namorado seja realmente heterossexual.
Gays são mais companheiros, mais fiéis, e não pedirá sua roupa emprestada...não terá T.P.M. e brigar com você...mas infelizmente, não irá ao banheiro feminino para conversar sobre os homens da festa ou segurar seu cabelo enquanto você...!!!
Uma vez um amigo foi expulso de um bar, pois entrou no banheiro feminino com sua amiga e esqueceu de um detalhe importante: o bar era heterossexual!!!
Acredito que mulheres que possuem como confidente e conselheiro um amigo gay tem mais chances de encontrar um homem ideal, pois, quem melhor do que um gay para entender um homem e uma mulher ao mesmo tempo?... querendo ou não tanto o nosso lado feminino quanto o lado masculino estão presentes, então sabemos melhor aconselhar que tipo de homem combina com você.
Um amigo gay não terá inveja de sua roupa e te aconselhará a vestir-se bem... afirmo isto pois já presenciei amigas de amigas minhas dando opiniões horríveis de como vestir-se, no entanto, nunca usariam aquelas roupas aconselhadas...um pouco de maldade feminina.
Porém, tenha cuidado com o tratamento que dará a seu amigo gay...somos companheiros, mas, também, temos uma vida! Assim como escutamos, também queremos ser escutados...freqüente baladas gays com seu amigo, saiba dividir...um pouco balada “hétero” e um pouco balada gay e o mais importante: não se apaixone por ele! Não misture amizade com atração. Somos gays e temos o mesmo “bom gosto” que você...gostamos de homens!!!
Pode até rolar algo em uma noite de bebedeira, mas com certeza no outro dia será muito constrangedor!!!
E você amigo gay...tenha paciência com ela...lembre-se que a T.P.M. é causada por hormônios e se ela estiver ranzinza, chata ou chorona...muita calma neste momento, pois após este período ela voltará ao normal.

"Às vezes amigo é mais que um amigo, é sua família"!!!

por VINCENZO GONZAGA

MULHERES HETEROSSEXUAIS E SEUS AMIGOS GAYS!







quinta-feira, 18 de setembro de 2008

TESTE GAY



Conversando com um colega heterossexual sobre testes para saber se a pessoa é gay ou não decidimos pesquisar na internet sobre o assunto.

A lista de páginas com testes de masculinidade é imensa, assim como as piadas homofóbicas sobre nossa orientação sexual.

De todos os testes verificados somente dois considerei "leves" e engraçados e que não usaram termos como "boiola", "baitola", "bicha" e outros piores!!!


Abaixo estão os dois testes,


por VINCENZO GONZAGA

TESTE GAY: SUSTO NO AMIGO E SUA REAÇÃO

sábado, 13 de setembro de 2008

SAIA DO CLOSET!!!


SAIA DO CLOSET!!!!

Conversando com uma amiga sobre assumir a homossexualidade cheguei a seguinte pergunta: é mais importante esconder-se e ter uma vida aparentemente tranqüila ou é melhor assumir-se e ser quem você é?
Poderia aqui escrever muitos relatos que escutei de homossexuais sobre quando se assumiram, mas creio que o mais importante é dizer que em nenhum dos casos houve arrependimento. Todos afirmaram que foi a melhor decisão que tomaram.
O ponto chave desta decisão são os pais!!! O medo que nos ocorre de sermos rejeitados as vezes é mais forte que assumirmos quem somos na verdade. Isso não vale a pena. Se seus pais lhe amam por ser heterossexual eles amam na verdade uma imagem e não verdadeiramente quem você é.
Tanto os pais, irmãos e demais devem nos amar por quem somos e não pelo que fazemos com a nossa vida afetiva e sexual. O caráter é que deve ser analisado quando decidimos se gostamos de uma pessoa ou não, ou será que é mais importante ter uma filha homicida a uma filha lésbica?um filho estuprador a um filho gay?
Para alguns heterossexuais acredito que preferem um assassino a um gay, mas acredito que isso se deve por algum medo interior que não foi revelado nunca a alguém.
Muitos heterossexuais sofrem de homofobia devido a certas brincadeiras sexuais ocorridas na infância com seus melhores amiguinhos ou amiguinhas e por isso chegam a vida adulta com uma certa interrogação sobre sua sexualidade.
Vários amigos e amigas heterossexuais desabafaram comigo sobre essas “brincadeiras” de infância e confessaram que essas lembranças os seguem por toda a vida, pois não entendem o motivo de terem feito isto quando crianças. Caros amigos heterossexuais...tal “brincadeira” é a descoberta da sexualidade...curiosidade infantil...quase todos fazem isso quando crianças, normalíssimo.
Podem apostar que a grande maioria dos homens e mulheres tiveram essa experiência com primos, primas, irmãos, irmãs, vizinhos, vizinhas...mas nunca revelaram ou revelarão a alguém.
Não é necessário procurar um(a) psicólogo(a) ou uma religião para responder se você é homossexual. Porém, se você já é adulto e sente vontade de estar com uma pessoa do mesmo sexo lamento informar, mas, se você não for homossexual, ao menos é bissexual! Aceite esta hipótese...acredite: você será mais feliz. Assuma-se!!! Fale para as pessoas que você ama sobre essa descoberta. Se estas pessoas “virarem as costas” para você...não fique triste...você apenas descobriu que eles nunca te amaram.
Tenho a maior paciência com pessoas que passam por isso...sofrem...sentem medo...pensam que irão ser odiados pelos entes queridos...tudo bem, é normal. No entanto, não tenho paciência e muito menos piedade de homossexuais e bissexuais que ao se deixarem dominar por esses sentimentos acabam vestindo a carapuça heterossexual e lutando contra a população homossexual...desculpem-me por ser radical, mas abomino este tipo de gente.
No capítulo número 5 da quinta temporada de The L. Word (seriado lésbico americano) um famoso jogador de basquete enrustido participa de uma festa homossexual junto ao seu amante. No dia seguinte o mesmo jogador aparece em um canal de televisão condenando a conduta homossexual, sendo que este era casado com uma mulher e possuía filhos. Uma lésbica que também estava na festa tinha gravado tal jogador beijando seu amante. Após ter visto a declaração homofóbica pela TV postou em seu site as imagens causando a maior polêmica quanto a vida do jogador. Alguns podem achar que foi uma decisão impensada da garota, pois ele era uma pessoa pública e teve sua vida e carreira abalada por tais imagens publicadas, entretanto, é ele quem deveria pensar melhor ao expor sua opinião ao público já que pessoas famosas de certa forma exercem força na formação de valores e opiniões de uma sociedade.
Não venho através deste pregar que quem não se assume está completamente equivocado ou que não merece apoio, muito pelo contrário, os não-assumidos merecem todo o apoio dos outros homossexuais. Porém, não discriminem os assumidos...lembrem-se que o que os diferencia dos assumidos é que estes são pessoas de coragem e personalidade forte, que enfrentaram uma sociedade medíocre e hipócrita, buscando um mundo melhor para si e, consequentemente, para os demais homossexuais, bissexuais...
Então...levem daqui o seguinte conselho: se você for gay lembre-se de que nos foi dito milhares de vezes desde crianças que homem não tem medo de nada...VOCE É HOMEM ENTAO NÃO TENHA MEDO DE ASSUMIR-SE....e você se for lésbica lembre-se que, apesar de nossa sociedade, além de preconceituosa quanto a homossexualidade, ser extremamente machista as mulheres deixaram há muito tempo de serem frágeis e delicadas, ENTÃO MOSTRE SUA CORAGEM E ASSUMA-SE. Pode estar parecendo um manifesto homopolítico, mas na verdade aqui busco apenas dar apoio aos não-assumidos, para que sejam felizes do jeito que realmente são.


AMEM-SE!!!


Se for medo dos familiares ou sociedade, não os leve muito a sério, sua vida é SUA vida...e se for por Deus, ACREDITE: se ele lhe fez assim é que existe algum motivo e o motivo é que Ele deseja sua FELICIDADE.
“SAIA DO CLOSET” E SEJA FELIZ!!!!!!



por VINCENZO GONZAGA

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

FILME LÉSBICO: A MI MADRE LE GUSTAN LAS MUJERES


O filme espanhol "A MI MADRE LE GUSTAN LAS MUJERES" é uma comédia lésbico-romântica nota 10. Mistura risos e lágrimas sob uma direção maravilhosa. Assistam!!

FILME GAY LATTER DAY


Como um bom romântico sugeri o filme acima!


O filme traz a história de um mórmon que descobre sua homossexualidade com um vizinho e por isso passa por todo um drama devido a sua religião.Para quem gosta de romances gays esta é uma boa sugestão.


por VINCENZO GONZAGA

segunda-feira, 8 de setembro de 2008

LÉSBICAS GORDINHAS E GAYS GORDINHOS: VOCÊS ESTÃO NA MODA!

Dizem que gosto não se discute, mas vamos deixar um pouco de lado este ditado e vamos debater este tema.
Após ter visitado inúmeros sites nacionais e internacionais de relacionamento para homossexuais cheguei a um dado que achei curioso: quase metade dos internautas procuram para namoro pessoas normais ou acima do peso.
Trato este dado como “curioso” porque atualmente filmes e séries destinados ao público GLBTT mostram somente pessoas com rostos que parecem desenhados por Botticelli e corpos esculturais como se o mundo homossexual fosse formado apenas por pessoas com este perfil.
Se pararmos para refletir notaremos que o nosso mundo é eclético, repleto de pessoas negras, brancas, orientais, magros, definidos, normais, obesos...mas a “lavagem cerebral” que nos é feita todos os dias pela mídia nos faz acreditar que se estamos acima do peso não encontraremos um amor, não beijaremos ninguém, seremos infelizes pois nunca encontraremos alguém que goste de nós por estarmos fora dos padrões corporais perfeitos.
Porém, com base nos dados da pesquisa, posso afirmar: lésbicas e gays gordinhos estão na moda!!!!!
Em um dos muitos perfis analisados encontrei uma canadense que deixava muito claro que, caso o interessado não possuísse peso acima de 130 kg não necessitaria perder tempo com mensagens pois não responderia a elas, posto que seu interesse era único e exclusivamente em pessoas com essa medida de peso.
Em uma conversa , um jovem irlandês de corpo escultural me relataou que havia conhecido outro jovem, também com corpo escultural, que lhe parecia ser o seu “gay encantado”, mas para seu infortúnio escutou a seguinte frase: “você é muito interessante mas não gosto de homens com corpo definido”!
Então será que é necessário lipoaspiração...abdominoplastia...horas e horas em academias de ginástica com o intuito de esculpir o corpo para encontrar seu par ideal? Não, mas vale aqui destacar que as academias devem ser objeto de zelo pela saúde.
Mesmo que você esteja acima do peso deverá sempre fazer um exercício físico, pois, imagine você lésbica ou gay gordinho, que após ler este meu breve devaneio encontre o seu par perfeito e tempos depois vem a falecer de infarto do miocárdio? Posso estar sendo muito radical, mas é a pura e clara verdade. Saúde é fundamental!
Pode-se estar acima do peso, mas cuide-se. Não é preciso definir seu corpo, mas seu coração além de amar merece, também, estar livre de gorduras. Deixe as gordurinhas extras no culote, barriguinha..mas nunca em suas veias! O importante é que seu coração seja saudável para que você possa amar tranquilamente.
Não busco aqui afirmar que homossexuais esculturais estão fora de moda, mas sim busco afirmar que os “esculturais” extremamente narcisistas e preconceituosos com gordinhos e gordinhas é que estão fora de moda.
Admiro todas as pessoas que cuidam de sua saúde e que por isso os levam a ter uma estrutura muscular perfeita, no entanto, não admiro as pessoas que somente falam incansavelmente em academias de ginástica, comida sem calorias, tratamentos de redução adiposa...e um conselho: se há uma coisa que considero inconveniente e deselegante é convidar alguém para jantar e enquanto degusto um maravilhoso mousse de chocolate meu convidado destaca a quantidade de calorias que estou ingerindo e quantas horas deverei permanecer em uma academia de ginástica para queimá-las!!!!Não estou acima do peso, mas nem que eu tivesse deixaria de apreciar um belo mousse de chocolate.
Então...para um gay ou uma lésbica narcisista e preconceituoso o que colocarei a seguir pode parecer de extremo impacto, porém, devo dizer que: QUEM VÊ CORAÇÃO NÃO VÊ CULOTE!!!QUEM ENXERGA A ALMA NÃO ENXERGA BARRIGA!!! CULOTE É BONITO!!! TER BARRIGA É BONITO!!!
AME-SE DO JEITO QUE VOCÊ É...mas cuidado com a sua saúde!!!!!!


Por VINCENZO GONZAGA.



Agradecimentos: Judy Johnson (Irlanda) e Stefano Milani (Itália) pela ajuda com minha pesquisa.Imagem: As gordas de Ilze Muceniece.

CONQUISTE PELO ESTÔMAGO: RECEITA


GNOCCHI DE ESPINAFRE AO MOLHO ROQUEFORT
E... por falar em comida, se você quiser “conquistar uma pessoa pelo estômago” recomendo a receita abaixo acompanhada de um bom vinho.

Igredientes

600g de batatas bintje
150g de farinha de trigo
02 ovos
01 colher de chá de tomilho fresco
100g de purê de espinafre
Noz-moscada
Sal e pimenta do reino

Para o molho:

200g de creme de leite
150g de queijo roquefort (na falta use gorgonzola) em pedaços
02 colheres de sopa de ervas frescas picadas (salsinha, cebolinha, tomilho e manjericão)

Modo de preparo

Cozinhar as batatas com a casca. Retirar a casca - ainda quente.Passar as batatas por um espremedor e colocar em uma tigela.Adicionar a farinha e os ovos.Juntar o tomilho, o espinafre e a noz-moscada. Temperar com sal e pimenta-do-reino e misturar bem.Colocar a massa em uma superfície enfarinhada e fazer rolos de 2 a 3 centímetros de diâmetro. Cortar em pedaços de 3 a 4 centímetros e passar por um garfo para deixar umas reentrâncias na massa.Cozinhar em água com sal por alguns minutos. Reservar.Preparo do molho:Em uma panela, colocar o creme de leite e o queijo.Deixar reduzir até a consistência de molho.Juntar os gnocchi e deixar em fogo baixo por 2 minutos.Colocar as ervas, acertar o tempero e servir.
Boa Sorte.

VINCENZO GONZAGA

*receita e imagem. www.chefonline.com.br

quinta-feira, 4 de setembro de 2008



LÉSBICAS: AS AMAZONAS DO MUNDO MODERNO.


A inspiração que uso no momento foi minha passagem a cidade de Salamanca na Espanha... a cidade das lésbicas.
Ao chegar em um lugar desconhecido a primeira coisa que um gay faz é procurar outros gays. Até encontrei!!! Mas na verdade quem me acolheu foram as lésbicas. Com todo seu carisma me levaram a todos os lugares, praças, bares, lojas...
Fiz grandes amizades e duas delas foram as donas dos dois únicos bares gays da cidade. Nestes somente trabalhavam mulheres, garçonete, bargirl, DJ e as propretárias. Inesquecíveis!!!
Confesso que aqui no Brasil eu nunca havia mantido muito contato com lésbicas, visto que, em alguns momentos me senti deslocado no meio delas.
Em Salamanca meu cotidiano era completamente “lésbico”, juro que até eu senti vontade ser lésbica. Conversas interessantíssimas, cinema, bares, museus, festas, jantares e o que foi mais importante: me apresentaram a série The L. Word.
Fã de carteirinha desta série aprendi a conhecer mais o mundo das lésbicas e juntamente comecei a acompanhar blogs e demais sites pertencentes a elas.
Cheguei a conclusão de que as lésbicas são as novas guerreiras do mundo moderno. Quase todos os movimentos e ONGs relacionadas a homossexualidade são regidas por lésbicas, bem como alguns congressos e convenções estavam sendo administradas por elas.
Será que elas não tem medo de encarar a sociedade? Será que elas nasceram em lar estabilizado e que as sempre apoiaram? Não!!!!!! Elas simplesmente nasceram com esse extinto de lutar e batalhar pelas coisas que acreditam ser as corretas. A primeira adoção por casal homossexual no Brasil foi feita por lésbicas. Com certeza passaram por maus momentos mas com sua vitória abriram as portas para todos os homossexuais de um país que cisma em classificar-los como “subcidadãos” pois pagam os mesmos impostos porem não possuem os mesmos direitos.
Outro momento que para mim deveria ser histórico foi em Brasília, aproximadamente dois meses atrás, quando de uma passeata evangélica contra o projeto de lei que pretende incluir no Código Penal a discriminação por orientação sexual aparece uma lésbica sozinha com um cartaz apoiando o projeto. Ela estava sozinha no meio de uma multidão, sozinha!!! Não sei seu nome mulher, mas te admiro até os últimos dias de minha vida.
Mas há uma coisa que vejo aqui no Brasil que me molesta muito: gays e lésbicas pertencem a grupos distintos. Não imagino quando houve essa separação mas vale a pena aqui narrar algumas observações quanto a este problema.
Quando iniciaram a caçada aos homossexuais, pela Igreja Católica, os queimados vivos ou torturados até a morte eram gays E lésbicas. Nas grandes guerras mundiais, nos campos de concentração, quem era ali jogados eram os gays E lésbicas. Quando hoje fazem passeatas ridículas e absurdas em Brasília contra a homossexualidade, neste grupo renegado está incluso gays E lésbicas. Então me pergunto: Se para o mundo heterossexual,gays e lésbicas são iguais, porque no nosso mundo homossexual temos que nos separar???
Concordo que temos gostos diferentes mas na essência somos todos iguais e necessitamos das mesmas coisas...direito a casar, a adotar e, acima de tudo, poder amar em paz!

Por VINCENZO GONZAGA.



quarta-feira, 3 de setembro de 2008

A TEORIA DO GAY ENCANTADO


A TEORIA DO GAY ENCANTADO

Em todas as minhas viagens conheci muitos gays. Por ter uma curiosidade incontrolável em histórias de relacionamentos amorosos sempre fiz questão de perguntar aos novos amigos sobre seus namoros, ex;namoros, ficadas e etc.
Após ter escutado centenas de histórias cheguei a conclusão de que todos esperam pela versão gay do príncipe encantado: O GAY ENCANTADO.
O gay encantado deve ser um homem sem trejeitos femininos, másculo, com voz normal ou grossa, corpo atlético ou perto disto, profissionalmente estabilizado, que more só, e que seja fiel.
FIEL? Este foi o maior problema encontrado por mim. Este é um tema completamente controverso em todos os depoimentos, pois, afinal, há apenas um tipo de fidelidade ou mais tipos? Fidelidade afetiva? Fidelidade sexual?Fidelidade afetivo-sexual? A meu ver existem os três tipos.
Em alguns relatos os relacionamentos terminaram devido a entrada de uma terceira pessoa no meio do relacionamento, sendo que essa entrada foi devido a realização da fantasia mais conhecida de todas: o sexo a três!!! Todos chegaram a conclusão de que o erro foi haver realizado este tipo de experiência, pois, sem este nunca haveria aberto a chance de seu parceiro conhecer outra pessoa. Alguns ainda acusaram seus ex-parceiros de não serem fiéis, pois o acordado foi que somente haveria sexo e nunca envolvimento afetivo com a terceira pessoa Duvidosa esta conclusão visto que qualquer um está a mercê de conhecer outras pessoas e consequentemente apaixonar-se. Esta foi a fidelidade afetiva.
Outro tipo foi a fidelidade sexual. Ao meu ponto de vista foi a mais curiosa. As histórias escutadas foram das mais bizarras e engraçadas e dentre elas vale mais a pena a do meu amigo búlgaro. Por horas e horas ele chorou, falou mal, lamentou a perda de seu antigo amante, (um holandês casado com outro homem) sendo que foi deixado por ele após ter exigido que este holandês somente fizesse sexo com ele e não mais com o marido. Difícil entender? Sim! O holandês amava loucamente seu marido, mas na parte sexual eles eram um desastre. Então conheceu meu amigo búlgaro e por muito tempo mantiveram um caso extremamente sexual. Até que certo dia o holandês contou ao búlgaro que a noite tinha sido ótima com seu marido, que eles haviam feito sexo como nunca antes havia sido feito. O búlgaro ofendidíssimo rompeu com o caso alegando que o holandês o havia traído, pois, o amor poderia ficar com o marido, mas sexo teria que ser somente com ele. Sinceramente não entendo!!!
O último tipo de fidelidade é a fidelidade afetivo/sexual, também conhecida como cabresto, corrente, prisão, ou por alguns como prova de amor. Nesta espécie encontrei gays que afirmam que uma relação baseada na extrema fidelidade faz com que tais relacionamentos sejam iguais aos dos heterossexuais. Também acredito ser uma conclusão duvidosa, pois manter um relacionamento heterossexual nem sempre significa que há fidelidade extrema os parceiros. Para não me acusarem de preconceito contra os heterossexuais, basta entrar em site de relacionamentos e você, após algumas horas de bate-papo constatará que há muitas pessoas casadas buscando outras pessoas para manter relações extraconjugais, ou “intraconjugais”.
Mas voltando ao gay encantado...grande parte dos relatos foram de pessoas arrependidas de seus atos perante o homem amado. A exigência de que os namorados fossem perfeitos os levaram a terminar a relação e após algum tempo chegaram a conclusão de que seus ex-namorados eram o que sempre haviam esperado e não tomaram conhecimento disto durante a relação. O pior de tudo é que as exigências eram tão insignificantes que realmente creio que devem se arrepender dos seus atos mesmo. Ganhou um pouco de peso...vive na casa da mãe...voltou a fumar...quis sair sozinho com os amigos...trabalha demais...trabalha pouco...fala muito...fala pouco...e vários e vários motivos que os levarem a findar seus relacionamentos.
Os relacionamentos mais interessantes que conheci foram de gays que se conheceram aos poucos. Numa semana se beijaram, em outra saíram para jantar, na terceira transaram, e depois de alguns anos namorando resolveram se casar. Todos afirmaram que seus maridos eram o que sempre esperaram encontrar.
Acredito eu que quando se dá uma chance de conhecer um homem fora de ambientes noturnos ele poderá ser o seu príncipe encantado. Namorar por um longo tempo também é fato importante para que seu namorado realmente seja o seu gay encantado. Neste espaço de tempo se conhece os defeitos, qualidades, manias, hábitos que a pessoa possue, bem como, você poderá mudá-lo em coisas que você não goste, claro que com muita conversa e não berros.
Em suma, para encontrar seu gay encantado basta olhar mais para o interior das pessoas, quem sabe dar chance àqueles que você a primeira vista não teve atração; tentar aceitar críticas ou criticar menos; ter hábitos saudáveis, mas não exagere na academia; pergunte mais... ou menos; não tenha medo de levar um fora, acredito em si; não seja perfeccionista com sua barriguinha, pois querendo ou não ela um dia vai crescer e também não seja com a dos outros; ame mais e não exija demais pelo amor dos outros; relaxe; e mais importante de tudo...LEIA, a coisa mais chata do mundo é não ter o que conversar com o seu GAY ENCANTADO!!!!


por VINCENZO GONZAGA


* imagem retirada de http://images.google.com.br/imgres?imgurl=http://estrelando.uol.com.br/fotos/gf37427.jpg&imgrefurl=http://estrelando.uol.com.br/galeria/galeria_3756_37427.htm&h=400&w=400&sz=171&hl=pt-BR&start=4&usg=__OW_TEoDIJZRVCAYdiVFBkKrJuhk=&tbnid=2zdEGyfeuiQD1M:&tbnh=124&tbnw=124&prev=/images%3Fq%3Dprincipe%2Bnum%2Bcavalo%26gbv%3D2%26hl%3Dpt-BR%26sa%3DG