quarta-feira, 9 de setembro de 2009

QUANDO O EX RESOLVE APARECER




Entre vinhos e queijo (muito vinho e muito queijo) um grande amigo pediu-me um conselho.
Este amigo está amando novamente(com um homem maravilhoso) após ter sido massacrado emocionalmente por seu ex-namorado. Este, que chamo de “criatura abominável”, resolve reaparecer se lamentando sobre as atitudes do passado implorando para que reatem o namoro...mais um caso clássico de gay que não presta!!!
Eis que veio a pergunta: “amigo Vincenzo, o que faço?”. Dãããããã
Infelizmente, a legislação brasileira penaliza o crime de homicídio de 06 a 20 anos de prisão, então, como gosto do meu amigo, decidi não aconselhá-lo a matar seu ex.
Brincadeiras a parte, matar é muito pesado, mas que o rapaz merecia uns bons tapas....ah merecia, pois, afinal, meu amigo foi um namorado exemplar e seu ex transou com Curitiba inteira enquanto eles namoravam.
Claro que, como faz pouco tempo entre o fim do antigo namoro e o novo, ainda ficam alguns resquícios da antiga paixão, porém, o que este meu amigo deve fazer é escolher entre um antigo amor (que não vale um ovo podre) ou um novo amor (que o trata como um rei).
Difícil a resposta?
Como não estou na mesma situação que a dele fica fácil de responder: óbvio que o novo amor!Entretanto, quem vive isso sofre muito.
Mesmo com toda a dor da traição, a paixão demora algum tempo para sumir e isso pode trazer uma certa confusão entre o certo e o errado.
No caso do meu amigo, seu ex realmente não vale nada e não merece a mínima atenção, nem se quer uma chance de se explicar, pois ele o “chifrou” descaradamente com muitos, mas muito homens.
No entanto, há casos em que o relacionamento “esfria” e alguma das partes cai na tentação e acaba traindo. Acredito que nesses casos deve haver uma conversa e quem sabe uma nova chance. (deixo esse tema para outro “post”).
Existem pessoas que acabam deixando o relacionamento cair na rotina e não notam....somente notam quando o namorado já está nos braços de outro homem.
Então, meu caro amigo, lembre-se que, assim como existe o termo “mulher de malandro”, existe o termo “gay de malandro” e você com certeza não é um!!!
Esqueça seu ex!!!
Ignore-o totalmente!!!
Dê uma nova chance ao seu coração, reconstrua sua vida e seus sentimentos com esse novo homem!!!
Dê uma chance a você mesmo!!!
por VINCENZO GONZAGA

13 comentários:

Dama de Cinzas disse...

As pessoas não mudam, elas melhoram, ou pioram um pouco dentro do que são... Então reatar relacionamentos achando que o parceiro mudou é a maior besteira que podemos fazer, podemos reatar, relevando aquela característica que nos incomoda...

Mas depois de ter passado por dois casamentos, digo que se temos a consciência tranquila que fizemos tudo que podia pro relacionamento dar certo e não deu, é melhor partir pra outra, sem olhar pra trás e deixar que o tempo nos cure.

Beijocas

Cruela Veneno da Silva disse...

Vincenzo...

na verdade, segundo o nosso codigo penal qualquer cidadão brasileiro pode cometer UM crime e nada irá acontecer...

mas tem que escolher direitinho porque é um só.

ps. se ex fosse bom era atual

pinguim disse...

Concordo inteiramente com o que dizes; e se se começa a amar uma outra pessoa, não acredito que se continue a guardar qualquer sentimento amoroso em relação a um amor fracassado; se isso acontece, algo está errado...

Walter disse...

Olá Vincenzo,

Ótima questão a ser discutida. Mas não concordo que a monotonia de uma relação é motivo para traição!
Não há explicação para traição, isso vai contra a todo um relacionamento, amor, concideração. Se for p/ ficar com outras pessoas, pq então está num relacionamento? Pra que enganar, fazer o outro sofrer??

Traição é pura falta de carater e não tem perdão! Quem ama de verdade não trai e se tem vontade de trair que termine tudo antes.

P/ seu amigo a melhor opção está na cara neh, mas só Deus sabe o que passa pela cabeça dele, afinal esse ex deve de ser muito especial p/ eu ainda se dar ao trabalho de pensar. Mas uma coisa é certe, quem trai 1 vez, trai 2, trai 3, ...

Digo isso tudo, talvez por eu nunca ter passado por isso, mas sei que jamais vou trair. E o minimo que podemos esperar do nosso parceiro é isso, fidelidade.

Vi adoro seus textos, continue assim, e sempre quer der tenta fazer mais textos >.< não aguento a demora entre um e outro hehehe.

Abraços.

Gabriel Freitas disse...

Vi, quem de nós não passo por isso, vc sabe, namoro a três anos e continuo recebendo investida de ex namorados, mas cabe a nós saber que a essência da pessoa não muda, eles se comportam por um tempo e logo na sequência voltam a ser quem realmente são.

Tô com saudades de vcs, espero-os amanhã na niver da VAN.
Te amo amigo...

Biel

Ps.. me ajuda sou novo no mundo dos blogs

Darlan Silva disse...

Reamente é dificil para quem vive, pra gente q ve tudo de outro angulo é mais facil, mas certeza do valor das suas palavras... É preciso uma chance ao novo, pois o velho nao passou de um aprendizado para que o novo seja melhor. Bjs

Alice disse...

Concordo com a Dama de Cinzas, as pessoas não mudam, ainda mais em relação a uma falha de caráter desse tipo. Seu amigo tem mais é que esquecer o passado e reconstruir o amor com outra pessoa.

Dri Viaro disse...

oi, passei pra conhecer seu blog, e desejar bom dia
bjsss

aguardo sua visita :)

André Mans disse...

Concordo totalmente com vc
mas acho dificil que seu amigo vá embarcar nessa nova relação. Afinal, ainda há sentimentos pendentes, seja o ex um crápula ou não. O melhor é ele curtir o luto dessa péssima relação e deixar as coisas rolarem como devem ser.

kikoriaze disse...

Eu percebo que entre os gays existe realmente uma fixação pelos ex.
Nao é raro ouvir um amigo ou outro fazendo comparações ou exaltando alguma característica que o ex tinha e que o atual não tem.

Penso que seja por causa da busca incessante pelo parceiro perfeito. Quando alguma coisa não vai bem no relacionamento atual, buscam-se as referências dos relacionamentos anteriores, mesmo que fracassados.

É quando surge a necessidade de um "revival" que na minha opinião nada mais é do que uma forma de nostalgia que só cria complicações.

Relacionamento que deu errado no passado, vai dar errado sempre.

Remexer no passado só faz levantar poeira e provocar alergia ;)

Rosaclara. disse...

Olá Vicenzo, encontrei seu blog por acaso - li inteiro, achei muito interessante.
Também dei uma espiadinha no seu orkut. Você é LINDO!
Não estou te cantando, sou hetero, casada e feliz (meu ex também não resolveu aparecer, rsrsrs). Não resisti fazer o elogio e também quem não gosta de ser admirado.
Beijos...

videogayupdate disse...

How are you today? How is your feeling to post the gay movie?your site really interesting, especially the pictures I really love and see the movies,
you have a good job.
could you share to allow me to put your blong i happy put your blog in my blog list ?
Here is my blog http://towngay.blogspot.com/
and you please put my blog to your blog list if you dont mind me , I do hope you will be kind to
do what i reguest,

Thank you so much for your sharing to me

Regards,

http://towngay.blogspot.com/

Luck® disse...

Muito bem postado; Beleza de conselhos: tanto o homicídio (risos), quanto da sugestão de escolha!

A questão do relacionamento "esfriar" é basicamente a responsabilidade de ambos. Agora pular nos braços de outro cara, é uma decisão pessoal.

Oras, os relacionamentos passam por altos e baixos e isso é a coisa mais natural do mundo, uma vez que nós não acordamos ou seguimos com o mesmo humor todos os dias... Imagine uma relação!

Não ter jogo de cintura ou caráter para ajudar a reconstruir dias melhores para a relação a tal ponto de colocar tudo a perder ("o idiota não sabendo, eu me permito chifrá-lo") é de um egoísmo ímpar!

Mesmo tendo sucesso como o caso do ex que ficou com a cidade toda até seu amigo tomar ciência, isto atesta o quanto o outro é responsabilizado pelo esfriamento da relação. Ou seja, o que trai, não quer perceber sua responsabilidade na relação e simplesmente faz o outro de otário, desrespeitando-o.

Pena! Falta de caráter, porque - como diz uma amiga, nesses casos: "não é a carne que é fraca; é a alma".