sexta-feira, 17 de julho de 2009

PRECONCEITO NADA!!!! O BOM É AMAR!


No último feriado aqui em São Paulo fui descansar com alguns amigos (todos gays e lésbicas) numa pousada no campo.
Como são pessoas que estou conhecendo agora e sou hiper, mega, ultra curioso sobre como as pessoas saem do armário perguntei a cada um como foi esse procedimento.
Claro que não narrarei todos os depoimentos, pois são muitos, mas colocarei aqui o que mais me chamou a atenção.
Geralmente falo sobre os gays e raramente sobre lésbicas, mas hoje dedico este post a um casal de garotas que conheci na viagem e que conquistaram minha amizade no primeiro sorriso e no primeiro cigarro.
Ambas tiveram um passado heterossexual e bem movimentado pelo que me foi narrado.
Conheceram-se na faculdade e entre trabalhos e provas foi nascendo uma grande amizade de duas garotas heterossexuais...ao menos naquela época acreditava-se nisso!
Baladas, bebida, gatinhos até que um dia uma delas sentiu vontade de beijar a outra e confessou, porém somente recebia risadas como se fosse apenas um pedido de brincadeira.
Foram meses de tentativa. A garota que queria beijar falava e falava e nadaaaaaaaaaa.
Até que um dia em uma simples viagem o beijo aconteceu.... e teve a duração de OITO horas...assadura na boca para que, não?!hehe
Uma delas noivou com o namorado e aos poucos a distância física entre elas foi crescendo, no entanto a paixão crescia avassaladoramente.
A garota, que por tempos rejeitou o beijo, confusa e apaixonada foi embora do Brasil sem despedir-se afim de fugir dessa paixão que dominava seu coração.
Por tempos, tentou esquecer sua amada...tudo em vão...um dia soube que sua amiga ia casar...enlouqueceu, chorou, gritou...ia perder o amor de sua vida....para um homem!
MSN, e-mails apaixonados e a volta repentina para o Brasil.
Entre “trancos e barrancos” foram deixando de lado todos os preconceitos incutidos e finalmente assumiram o relacionamento.Hoje vivem feliz, apaixonadas, um amor forte que em um simples olhar nota-se o tamanho deste sentimento entre elas.
Eu poderia ficar horas e horas contando toda a história delas, também não sei ao certo se consegui em minhas humildes palavras descrever um amor tão intenso. Entretanto o que na verdade quero dizer é que nós homossexuais temos muito preconceito com outros homossexuais que estão em fase de transição (da falsa heterossexualidade para a homossexualidade).
Escutei inúmeras vezes pessoas aconselhando amigos a deixarem de lado uma paixão porque o outro(a) havia se assumido faz pouco tempo ou não se aceitava completamente.
Paciência, respeito e companheirismo é o segredo de todo relacionamento duradouro.
Se você estiver “ficando” ou namorando alguém que ainda tenha preconceito tenha paciência...não force a barra!!! Converse, assistam filmes com temática gay (românticos no começo). Mostre que somos iguais a todos...
Nem sempre é fácil assumir-se...cada um tem o tempo adequado para entender que somos tão normais quanto os heterossexuais.
A Paixão não tem barreiras, fronteiras ou preconceitos...não fique pedindo conselhos a seus amigos ou amigas...não fique perdendo sono tentando saber se dará ou não dará certo...apenas AME E DEIXE-SE SER AMADO.
PERMITA-SE!!!

Dedico este post para duas grandes garotas que conhceci: P. e V.


por VINCENZO GONZAGA

13 comentários:

Dama de Cinzas disse...

Que história super interessante essa das meninas!

Sabe que eu acho possível acontecer algo assim comigo... Eu acho homem um bicho tão chato no geral e mulher tão interessante. Mas ao mesmo tempo minha atração sexual é toda voltada para os homens... Bem que podia aparecer uma mulher assim na minha vida... eheheh

Beijocas

pinguim disse...

Muito curiosa esta história; obrigado pela partilha.
Abraço.

FOXX disse...

nossa!
q estoria!
fiquei imaginando o filme
ou um livro
nossa!

Abraço-te disse...

Para muitos não é assim tão simples, por vezes até é!!! mas todo o ser humano tem a infeliz ideia de complicar...
o que importa é :
AME E DEIXE-SE SER AMADO.
PERMITA-SE!!!

Abraço-te

André Mans disse...

oito horas?
aff!
hahahaha

eu amo as lésbicas!
e a história delas é toda uma comêdia romântica não?

bj|!

Salete Maria disse...

Oi, o Cordelirando está com a campanha+promoção: Ajude Salete Maria a CORDELIRAR!
Dá uma conferida e, se der, participa e divulga, por favor!
Abraços!

Alice disse...

O desejo é mesmo uma força que não pode ser contida. Que elas sejam muito felizes.

Guiomar Barba disse...

Ao contrário da sua história, conheci travestis que choravam o desejo de assumirem seus papéis sexuais dados pela própria natureza. Amo muitos homossexuais e conheço muitas histórias tristes de gays que queriam viver com o sexo oposto, ter filhos e sentirem-se felizes.
Leia "ABERRAÇÃO" no blog www.davidguiomar.blogspot.com e veja a minha empatia... Bjs.

Anônimo disse...

SIMPLESMENTE LINDA ESSA HISTÓRIA NÉ?
BJS. V.

MY EGGS BRAZIL disse...

Oi. Passando p conhecer. Bjo. ADD.

.o.O.o.O.o.O.o.O.o.O.o.O.o.

MY EGGS - BRAZIL
http://myeggsbrazil.blogspot.com/

W disse...

Olá, primeiro parabéns pelo Blog! Tô amando muiiitoler todas os seus artigos criativos, sempre com temas polemicos e que vem tirando todas as minhas dúvidas! =) e também adimiro a sua coragem de encarar a vida e é perceptivel a sua felicidade e do seu conforto com sua orientação sexual!

A história é realmente muito boa, e achei bem legal a iniciativa de por em questão ao amor entre meninas, um assunto tão pouco falado em blogs/sites gays. Parabéns pelas 2 e que sejam muito felizes!!!

Vicenzo, queria poder conversar com você, pois tô passando por essa transição sabe, no momento em quer realmente estou me aceitando e pensando em tudo que vai mudar, e não vou mentir, tô muito assustado e com medo!

Então é isso, acredito sim no amor, e é o que espero!

Pra mim o que deu aquele empurrãozinho para a aceitação foi o filme Shelter (Aqui no brasil é titulo é De repente California), um longa muito bom, sem morte no fim ¬¬ e que nos mostra como é possivel ser feliz com quem vc gosta!

Então é isso, espero passar logo por essa "fase" e seguir minha vida na melhor forma possivel. Abraços a todos.

Wilyah Schmitt disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Olá Vincenzo, tudo bom?
Gostaria de esclarecer uma coisa...
esse símbolo da foto que postou no seu texto, tem alguma coisa haver como um símbolo da homossexualidade?? ou algo assim?

Abração..
massa o Blog..